Saldo de Exibição do Filme Tapete Vermelho na Casa do Amor

(terça-feira, dia 15 de abril de 2014)
Para a Casa do Amor: Um recado de muito obrigado!

Na última terça-feira à noite, a lua cheia no alto céu acenava um brilho diferente, translúcido, especial… atravessado pela esperança iluminada da luz noturna que acende os passos vacilantes destes tempos líquidos de agora. Numa sala modesta e simplesmente decorada, homens e mulheres, senhorinhos e senhorinhas, oriundos de muitos tempos e lugares do Sudoeste baiano, cederam gentilmente seus direitos pela autoria do olhar, da atenção, do carinho e da disposição em direção à grande tela. A dança da imagem dilatada na parede contrastava sobremaneira quanto à rigidez, frieza e imobilidade da alvenaria que se exibia imponentemente de pé. Em verdade, cada palavra, gesto, som e imagem exibidos naquele pedaço de mundo pareciam chamar cada um para acompanhar a dança, o passo, o tom, na sintonia harmônica entre a ficção e a vida. E o bom é que eles aceitaram entrar na dança.


Fui enormemente abençoada com a oportunidade de contemplar a leveza dos olhos que aderiram à proposta de acolher o bom humor, o riso e a brincadeira estampados em suas faces, caras e bocas, que se permitiram cair em gargalhadas, quebrando todo o protocolo sério e sistemático da enfermidade. Cada um dos espectadores aceitou o convite do Cinema às avessas IFBA – Casa do Amor e escancaram as portas de seus corações sem deixar nada de fora: suas dores invisíveis e lancinantes, suas feridas visíveis e pungentes, suas memórias, talentos, desejos e afetos vieram juntos. Vieram fazer coro à vontade de tornar mais leve o ritmo denso de cada dia e dar sentido à dramaticidade própria da natureza do percurso da vida humana.


Tapete vermelho” traz a proposta de homenagear o homem do campo e a cultura caipira inspirados na figura do saudoso Mazzaropi, colocando em relevo a importância dos saberes populares rurais em contraponto à prepotência soberba dos valores representados pela suposta panaceia da modernidade urbana. O brilhante e impenetrável ator Matheus Nachtergale (Salve, grande Matheus!), que interpreta o protagonista Quinzinho, pôde despertar em tantos presentes a alegria geradora que vai além de toda a dor. De todo o limite humano. Porque a alegria, a letícia, de acordo com as palavras de Giussani, é o motivo primeiro que responde às duas perguntas básicas da existência do homem: “como viver” e “o que estamos a fazer no mundo”: “ A letícia é o reflexo da certeza da felicidade, do Eterno, e é formada pela certeza e por vontade de caminho [uma certeza que nos põe em caminho] , de consciência do caminho que se está a realizar […]. Com esta letícia é possível olhar com simpatia para tudo; com letícia é possível gerar as coisas de outra forma […] Ser alegres é condição indispensável para gerar um mundo diferente, uma humanidade diferente. ”O autor nos exorta a pensar que a letícia não é representada por sorrisos forçados, artificiais: “não, não, não. Toda ela é profundamente atravessada pela tristeza das coisas, como a face de CRISTO. Mas, sendo a tristeza condição passageira [é] condição do caminho, portanto, nem mesmo o nosso mal nos pode tirar a letícia; ela é como a flor do cacto, que na planta cheia de espinhos gera uma coisa bela.”


À propósito da ocasião litúrgica, faço a todos os meus estimados colegas de trabalho, amigos e queridos da Casa do Amor os votos de uma Feliz Páscoa!!! Votos de grandes alegrias, de PASSAGEM para pequeninas e singelas Páscoas desenhadas na rotina do cotidiano ordinário à espera da Páscoa em definitivo. E que estas alegrias personalizadas sejam geradoras de caminhos repletos da fecundidade de sempre se apostar que é possível ensinar e aprender em comunhão com a dramaticidade de cada ser, com o Absoluto do Ser de Deus. 


Adriana Moreira
COTEP – Setor de Pedagogia
Cinema às avessas Casa do Amor

P.S: Obrigada de coração a Paulo Marinho, Durval, Mariba, Raimil, Selma Rozane, Zé Alves, Madison, Hergon, Vagner, Anely e a todos os que direta ou indiretamente colaboram com o projeto. Obrigada também à Casa do Amor: Carminha, Cezarina, Lício, Ivan… Valeu Canal 3 (Denise, Hélio, Any…)!!!

Anúncios

Compartilhe suas ideias aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s